terça-feira, 28 de julho de 2015

Palavras palavrísticas

  - Sabe o que eu queria entender, Pedro? Queria entender o que é uma palavra...
  - Ué, como assim, Lucas?
  - Assim, eu sei que a palavra é uma coisa e que dá nome pras coisas e que ela também é formada de letras, que juntinhas formam uma palavra que significa uma coisa e que essa coisa é forma de palavra, que é formada de letra e eu acho que eu me perdi... - disse Lucas sem ar.
  - Calma, baixinho, pensa direito no que você quer falar...
  - Então, eu queria saber como as palavras cabem na nossa cabeça, porque a gente aprende elas na escola, e depois que aprende, elas nunca mais sai da nossa cabeça e até a gente vê toda hora, mesmo quando não está na escola... É como se tivesse um botão liga/desliga, só que liga e não desliga nunca mais, mas, se você conversa com alguém que não consegue ler, para ela, não faz sentido nenhuma das letrinhas, nem palavras... Mas assim, as palavras no olho, porque, as do ouvido funciona, mas aí não tem letra é só musiquinha de palavra, e...
  - Você não respira, não, menino? - falei admirado.
  - Ah Pedro, eu respiro, mas é que as ideias estão na minha cabeça e eu tenho que falar logo antes que elas fujam... - falou Lucas, dando um suspiro - mas enfim, o que é uma palavra, Pedro?
  - Então, Luquinha... A palavra é...
  - Ah, já sei! A palavra mora no nosso olho, no nosso ouvido e na nossa cabeça de maneiras diferentes, primeiro aprendemos as palavras ouvidísticas, depois, as cabecísticas e sóóóóóóóó depois, aprendemos as olhísticas. - falou Lucas com cara de sabichão.
  E essa conversa foi longe, eu que um dia pensei que meu irmão poderia ser um biólogo, me enganei, acho que ele será um linguista de palavras palavrísticas.

O segredo de seus olhos

  Seus olhos, um vitral, o mais agradabilíssimo de se ver.   Seus olhos, um mistério, o que eu mais gostaria de entender.   Seus olhos,...