terça-feira, 13 de outubro de 2015

Encontro

Para Daniel Lima e Bruna Souto

Seus olhos estavam perdidos até encontrá-los
Eram distraídos.... Não viam muita coisa à frente
Andavam, aleatoriamente, entre idas e vindas
Entre milhares de pares de olhos que não se viam

De repente, alguma coisa mudou
O que outrora fora distraído, hoje já não é mais
Eles viam, te viam, num misto de castanho e verde
Que agora, passaram a ser olhar

Deste misto, deu-se o encontro de sentidos
Visão, audição, tato e paladar
Os castanhos já não eram mais sozinhos
Com os verdes, se tornou uma coisa só

Olhos Topázio... Olhos Safira

 Para Bruna, Daniel, Tamara, Leonardo e a pequena Lara (e de repente, para a Safira, também!)

  "Vamos colocar o nome dela de Safira..."
  " Mas o combinado não era a primeira ser Júlia?"
  "Sim, eu sei que era... Mas olha os olhinhos dela... Não tem como colocar outro nome!!!"

  E realmente... Os olhos eram muito azuis!

  - Tia, tiaaaaaaaa.... É verdade que quando a bebê nasceu, você e o tio colocaram pedrinhas no lugar dos olhos dela?! Verdaaaaaaaaaaade?!?! - perguntou a pequena menina, toda esbaforida
  - Mas de onde você tirou isso, Larinha?! - perguntou Tamara, sua mãe que conversava com Bruna, a tia da pequena Lara.
  - Sabe o que é, mamãe?! Eu falei para professora que a bebê Safira nasceu, mas eu disse que o nome diferente e eu não sabia que era... Aí... Aí... Ela me falou da pedrinha que é pedrinha azul bonita que parece o olho da bebê Bruninha Safira... E... E eu gostei, aí eu pensei que a tia Bruninha e o tio Dani tinha colocado pedrinha no olhinho.. Não colocou não?! - perguntou, sempre falando com aquela voz de criança, sempre lindinha e melodiosa...
  - Venha cá, dona Lara! - chamou o tio Daniel - primeiro me diz uma coisa...
  - Tá bom, tá bom, eu sei que é padinho Dani e não tio Dani...
  - Não era isso, mas, por que é bebê Bruninha e você nem falou de mim, como bebê Bruninha Dani?!
  - Ai, padinho... É porque ela é bebê menina, não bebê menino... Não pode ser bebê Dani... Eu sou quiança Tamara Lara... Porque a mamãe é menina igualzinha eu, e o papai é menino... Não posso ser quiança Leo!!!
  - É... Faz sentido... - concordou o padinho dando boas risadas.
  - Mas assim, o olhinho da Safirinha é a pedrinha azuzinha... Tem pedrinha na cor do meu olho marronzinho? Porque podia ser meu nome, também...- perguntou Lara, muito curiosa.
  - Ah...Tem o Topázio, pode ser marrom, né? - lembrou Leonardo.
  - É...Topázio?!?! Ahhh... Eu posso ter olho de topázio, mas o nome de Lara... É mais boniiiitinho assim, deixa?!
  E como os quatro, pais e tios, acenaram que sim com a cabeça, lá se foi Lara cuidar da sua preciosa Safirinha... Uma amizade que, desde cedo, já prometia ser promissora... E até foi... Mas essa é outra história!

O segredo de seus olhos

  Seus olhos, um vitral, o mais agradabilíssimo de se ver.   Seus olhos, um mistério, o que eu mais gostaria de entender.   Seus olhos,...