domingo, 21 de fevereiro de 2016

Seu ser

Encontro no seu braço, o abraço de que tanto preciso
E nos seus olhos, a lente que a vida fica mais bonita de se vê
Na tua voz, melodia que me encanta os ouvidos
E na boca, o sorriso e o beijo que tanto anseio por ter

O seu ser, resumo de tudo que preciso, sonho bom de sonhar
Seu ser, extensão do meu ser, aquele que veio me complementar
Deixou de ser um simples qualquer, aquele que quero para caminhar
Que me ajudará a aprender, a viver, a ser e a ensinar

Complemento de uma vida que por ora se encontrava absorta
Agora encontrou a chance de sair, desanuviar e voar
Mostrou como as coisas podem ser um pouco melhores
Para uma vida que já era boa, mas que precisava um pouco mais, se elevar

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Meu coração e seus olhos

Meu coração, não sei porque
Se exalta sempre que
Entram em contato, com seus olhos, você

É descompasso, até mesmo estranheza
Talvez não se encontre preparado
Para acontecimento de tal beleza

É por ele ter feito de seus olhos
Uma morada que ele quer por fixa
Não sabe se conseguirá, incerteza... Ah que vida!

Espera por um sinal que seus olhos
Reluta por não dar. Espera ansiosamente
Que os seus olhos o passem a olhar.

Olhar esse coração, machucado... Ferido...
Mas que carrega uma esperança
E que se acendeu novamente, com o seu sorriso.

Sorriso com os olhos
Que faz bater mais forte o coração

O seu sorrir com os olhos
E é todo seu, meu coração!

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Referências

  Tenho guardado em mim, todos os sonhos do mundo, sonhos estes que teimam escapar pelo meu lápis.
  Por vezes, são muito bonitos, carregados de uma ternura tão simples, que amolece os mais duros dos corações.
  Por vezes, são fortes. Ideias e ideais que aspiram por mudanças. O novo e o diferente... A parte que não se conforma, o preço do feijão que não cabe no poema.
  Às vezes, é só grito, desespero. O sufoco no meio da incompreensão.
  É a mãe, a filha, por vezes anjo e por vezes mulher.
  Tudo de dentro e o de fora que me constrói, poesia, texto e imaginação.
  Às vezes, sou criança brincando na ciranda da vida e por outras vezes, pássaro novo se aventurando longe do ninho.
  Às vezes, sei e às vezes, não sei.
  Às vezes, não sou e às vezes, sou.
  E tudo isso que meu lápis escreveu, sempre, me confunde da cabeça aos pés e me devora.
  É o ser, simplesmente, em mim.

Alma

  Almas afins não se encontram, mas sim, se reconhecem. As famosas almas gêmeas, como muita gente costuma chamar, mas o mais importante mesmo é saber que elas se reconhecem.
  Quando se fala que simplesmente se encontram, dá a impressão que são duas almas, que aleatórias, se toparam e por sorte, se identificaram.
  Já, falando que se reconhecem, percebe-se claramente uma profundidade muito maior. Reconhecer é conhecer de novo, o que já é conhecido, o que já se é próprio, o apropriado para você.
  É o que se faz sentido, sentimento pleno de completude e cumplicidade. É o trocar de vidas em um só olhar.
  Almas afins não se trata somente adição, não, na verdade, é ser e é estar. Estar com o outro e sê-lo de maneira plena.
  É amor, é respiração.
  É estar entrelaçado, de corpo, alma e coração.

O segredo de seus olhos

  Seus olhos, um vitral, o mais agradabilíssimo de se ver.   Seus olhos, um mistério, o que eu mais gostaria de entender.   Seus olhos,...