terça-feira, 4 de outubro de 2016

Um dia no jardim

  Um belo dia, nossa mãe nos chamou para ajudá-la a cuidar do jardim. Um dia maravilhoso, entre flores e folhas, e os nossos queridos pirralhos. É claro que no meio da jardinagem surgiria mais uma das pérolas da nossa dupla dinâmica preferida e não deu outra!
  Enquanto nossa mãe tratava das flores, ela percebeu um número considerável de ervas daninhas e comentou conosco:
  - Nossa! Eu não deveria ter ficado tanto tempo sem cuidar das minhas margaridas e das rosas! Olha só, quantas ervas daninhas que tem por aqui! Coitadas!
  E pronto! Ponto de partida para a imaginação desses dois!
  - Lucas, Lucas... Corre, vem ver as daminhas... A Daminha Margarida e a Daminha Rosa... Vem!!!! - gritou Larissa toda animada, pois estava mais próxima da minha mãe.
  - Ué, cadê?! - surgiu Lucas, do nada.
  - Tia! Você falou da daminha Margarida e da daminha Rosa, mas eu não estou vendo nenhum vestidinho!!! Daminhas não usam vestidinhos?! - perguntou Larissa, confusa.
  - Lari! Você tem certeza que você ouviu daminha?! Porque assim, a dona Margarida só pode ser uma damona, porque ela é beeeeeeem grande!!! Ela é quase do tamanho de uma árvore!!!
 - Mas, Luquinha! - falou Larissa chorosa - A tia falou a erva daminha Margarida e a erva daminha Rosa! Se bem que a dona Margarida eu conheço, mas não conheço nenhuma Rosa!
  - Mãe, o que é erva daminha Margarida? Não tem vestido porque é a dona Margarida que é dama e... Já sei!!! A daminha são as flores e agora eu entendi o que é a folha pétala, Lari... São vestidinhos, todas as flores são daminhas!!! - concluiu Lucas sorrindo, na maior felicidade.
  Juro que percebi passando pela cabeça de minha mãe, a verdadeira explicação das ervas daninhas, e sim, ela explicou, tempos depois. Naquele momento, ela somente deixou Lucas e Larissa criarem as daminhas e a festa no jardim, os vestidos e a moda flores que a Larissa criou, e seus acompanhantes, as verdadeiras ervas daninhas que se retiravam, cansadas, depois de muito dançar. Lembrou até o jardim das flores de Alice.
  Viver com eles é viver com mágica.

O Retrato

  Era um olhar encantador.   Uma candura na forma de rosto de menina, de mulher, que conseguia esconder bem, todos os seus segredos. Era ...